Diário de Um Anjo

Antes de tudo quero dizer que esta não é uma resenha. É uma não-resenha, simplesmente porque, como vocês podem ver no Skoob, eu não terminei de ler esse livro.

Sim, eu abandonei e aqui eu vou dizer o porque dessa minha decisão de abandonar um livro.

Título: Diário de um Anjo
Autor: Mandy Porto | Editora: Novo Século
Sinopse: Elizabeth sempre soube que era diferente, mas a certeza disso acontece no seu aniversário de 18 anos, descobrindo que seu pai era um Anjo. E ainda por cima descobre que ela mesma é um Anjo depois da visita de seu protetor lindo chamado Luke. Com o passar dos dias Elizabeth descobre mais sobre seu novo mundo e que em um dia próximo uma guerra irá acontecer entre Anjos e demônios. Será que ela vai conseguir ajudar na guerra? E será que vai sobreviver? Irá encontrar o seu grande amor entre tanto caos? Elizabeth conta tudo em “Diário de um anjo”.

Quando eu comecei a escrever aqui foi puramente por diversão, ainda é e, se tudo correr bem, assim continuará. Nunca pretendi ganhar nada com o site e antes que me digam “ah, mas você ganha livros de editoras”, deixo claro que sim, ganho alguns, poucos, mas a maioria deles é comprada. Além disso, tenho custos com servidor, custos com envio de prêmios e com vários dos livros que são sorteados aqui. E ainda assim, eu me divirto. O Leiturinhas para mim é um hobby e o dia que mudar de status para “dor de cabeça” ele não terá mais razão de existir.

Justamente porque o blog é um hobby meu, é que eu me acho no direito de ler apenas coisas que me agradam e pela primeira vez, eu comecei a ler um livro do estilo que eu gosto (YA – sobrenatural) e não terminei a leitura.

Talvez a tentativa de “americanizar” os personagens, usando neles nomes como Kyle, Luke e Emily passasse batida se fosse um livro com um bom plot, uma boa estrutura e uma gramática impecável.

Eu não sou escritora, não pretendo ser, mas procuro escrever da melhor forma possível, revisando sempre o texto e com certo cuidado, porém, infelizmente, nem sempre é isso que vemos nos livros, que deveriam ser “perfeitos” em termos de escrita.

Esse é um dos casos em que a correção gramatical parece passar muito longe, sem falar da estrutura. O livro peca em tantos aspectos que não consegui elencar todos, mas me incomodou bastante as menções freqüentes a “Twilight” que me fazem acreditar que a autora não conhece nada que não sejam esses autores “da moda”. A impressão que tenho é que ela, em seus vinte e poucos anos, nunca leu nada além de Stephenie Meyer e J. K. Rowling, que um clássico nunca tenha passado pelas suas mãos.

Além disso, a narrativa é pobre e nem vou comentar o fato da escritora ser estudante de letras. Talento para a escrita, ou você tem ou não tem. É claro que sempre se aprende muito, mas novamente, esse livro não é o reflexo de algum aprendizado. Novamente, a sensação que eu tenho é de uma garota, lá pelo sétimo ano do Ensino Fundamental, que assistiu a muitos episódios de Supernatural e resolveu escrever um diário misturando realidade e ficção.

O cuidado com a narrativa, com o uso correto da gramática passou longe. Ponto final? Para que serve isso? Emendar uma idéia na outra, separando-as apenas por vírgulas parece um novo estilo de narrativa. Uma a qual eu não estou acostumada, e sinceramente parece-me muito estranha.

Não aceito as desculpas como o preço que a autora pagou a Novo Século e que, por isso, eles deveriam ter feito esse trabalho. A Editora não tem obrigação de mexer no seu texto e torná-lo fluido e coeso. Pode fazer a revisão, mas nenhuma revisão funciona se o seu texto é ruim. A autora em questão poderia ter sim, tido a ajuda de um editor, aquele profissional que analisa o texto, muda o que é necessário e faz dele mais dinâmico. Todo escritor já teve histórias modificadas. Na resenha de Crescendo, eu comento que a própria Becca Fitzpatrick teve a história deste livro modificada pelo seu editor.

Outra coisa que, na minha opinião, faltou a escritora foi sinceridade da parte das pessoas que a cercam. Não é possível que todos os seus beta-readers tivessem sinceramente achado que o livro estava pronto para ser editado e comercializado. Tudo o que eu faço, costumo pedir opinião às pessoas em quem confio porque sei que elas me darão opiniões sinceras e não dirão apenas aquilo que eu gostaria de ouvir. Até porque saber ouvir não e saber lidar com críticas é o primeiro passo para o amadurecimento.

Eu abandonei esse livro não só porque não estava gostando, mas porque decidi que não ia ficar perdendo tempo com algo que em três capítulos já me mostrou que não valia a pena.

“Uma pessoa que tem um blog é, no mínimo, generosa o suficiente para compartilhar suas opiniões. ler um livro ruim e se omitir é tão ruim quanto ler um livro ruim e mentir sobre ele. Como você se sentira se comprasse o livro e visse que não é bom? Não pensaria “ah, ninguém me avisou”? Então. É isso que fazemos em blogs: avisamos.”
Barbara Morais – Nem um Pouco Épico

Antes de terminar quer deixar claro que, novamente, este blog existe por hobby e os comentários são moderados. Assim, antes de clicar em “deixar comentários”, por favor, pense bem no que você vai falar e como vai falar… Quer me criticar, critique! Não gostou do que eu disse? Vamos conversar! Mas, por favor, seja educado e não queira agredir aos leitores que não agem desta forma.

Vou só repetir, porque acho que não ficou claro… COMENTÁRIOS AGRESSIVOS NÃO SERÃO APROVADOS!

Comments

comments

This entry was posted in Resenhas. Bookmark the permalink.
35 anos, cabofriense e vascaína. Viciada em coca-cola, baunilha e livros. Mãe de duas gatas: Nina e Roza. Quase sem preconceitos literários - só não lê autoajuda e livros religiosos - fangirl de Safran Foer e Richelle Mead. Adora YA, principalmente os de fantasia que envolvam vampiros, anjos e outros seres sobrenaturais. E não, não gosta de lobos e outros metamorfos. Autora do conto "Reencontro", que faz parte do livro "Meu Amor é um Mito", publicado em 2012 pela Editora Draco.

100 thoughts on “Diário de Um Anjo

  1. Lívia, ficou bem explicado o porquê de você ter abandonado o livro e isso aí, as vezes a gente não vai com a cara do livro e continua lendo, outras nao dá e a gente tem que deixar pra lá. Parece que está havendo muitas críticas sobre a revisão e erros no Diário de Um Anjo, taí um ponto pra eles melhorarem na próxima vez.
    bjs

  2. Concordo, o blog eh seu vc fala oq vc quiser. =)

    Li todo o livro e achei muito engracadinho, bem romantico, apesar de muito romantico nao ser a minha praca. hahahahahaha
    Confesso que os nomes dos personagens em ingles foi oq eu realmente eu nao gostei… Entendo q eh uma ficcao, e que a autora tem direito de colocar o nome nos personagens q ela quiser, afinal, assim como o blog, o livro tb eh dela. Porem o fato da estoria acontecer no Brasil, ter sido citado nome da cidade, nome do jornal onde a personagem trabalha e tudo mais, os nomes em ingles nao me fez acreditar que aquele submundo dos anjos poderia vir a ser uma coisa real. Talvez so os anjos com nomes em ingles? Ou nao citar onde a estoria acontece, tb resolveria o problema. Nao sei, nada eh perfeito… Esse foi o erro p/ mim.

    Importante dizer que foi o primeiro livro em portugues q eu li a ANOS ANOS ANOS, entao foi uma leitura muito estranha, deslocada, eu nao entendia muita coisa, dava risada comigo mesma pq tinha q voltar e ler de novo!!! Definitivamente nao estou apta a fazer critica do livro devido a essa minha deficiencia no portugues, tanto q nem postei critica no blog.
    Fico com os em ingles mesmo, acho q eh a minha praia! =)

  3. Esperando vir gente te xingar… Pq né… Mas enfim, pelo que tenho visto, está todo mundo falando a mesma coisa sobre a história. Então, eu acho que não dá pra ignorar certos problemas.

  4. Vi que você comentou lá no post sobre A Crítica e a Verdade no blog Letra Impressa, do Marcelo. Assim como a Maria Clara, bato palmas para você que nao só concordou com tudo escrito lá, mas como também executou e soltou o verbo. Vi que este livro está sendo muito aclamado, além do mais, a autora já está em seu terceiro livro publicado. É com resenhas como a sua e a do NUP que vemos que ela colocou as rédeas na frentes dos bois. Como alguém que escreve desse modo pode ter publicado 3 livros. Isso dá mais trela para que as pessoas critiquem a literatura nacional. Apoiei muito a autora no início, mas, infelizmente, nao pude ler uma linha dela, pois na época nao havia nada. Sinceramente, acho que deveria ter gasto meu esforco em outra pessoa que escrevesse melhor. Ela se circula de YA’s, como você mesma disse, sem saber que tem outros livros muito bons. Assim como quem nao lê escreve mal, quem lê descartáveis…já sabe no que dá. Espero que resenhas e outras críticas como a sua a ajudem a fazê-la perceber que isso nao é um fenômeno literário e ela tem muito a aprender.

    Adorei a resenha-nao-resenha rs

    Beijos,

    Victor

  5. Adoro seu jeito de falar, acho que é um pouco parecido com o meu. Falamos o que realmente pensamos e gostei de vc ter dito q não gostou do livro e dar razões. Pq dizer não gosto é bem fácil, falar o motivo é o complicado.

    Quero ler, ou tentar?! e ter minha própria opinião, mas já começo bem devagar a leitura, pq vc não é a 1ª a falar este msm tema neste livro.

    Andy_Mon Petit Poison

  6. Ei, Lívia! Nunca comentei aqui antes, apesar de vir acompanhando há um bom tempo… Só pra constar que adoro o blog e ele tá super fofo assim, “vestido” de Natal.

    Sobre esse livro, não li. Queria antes, mas depois de ler a primeira resenha negativa, da Bia, do Nem um Pouco Épico, já estava bem inclinada a desistir. Não por causa de uma resenha negativa, mas porque eu confio muito na opinião das meninas do NUPE e porque ela apontou pontos que pareciam incontestáveis. Agora, fiquei ainda mais desanimada.
    Sabe, tenho esse *sonho* de ser escritora um dia, mas antes de publicar o que quer que seja, quero opiniões de pessoas que sejam completamente honestas comigo. Que apontem defeitos da mesma forma que apontam qualidades. Quero um revisor, também. Gosto de português, costumo escrever corretamente, mas a gente sempre deixa algo escapar, né?
    Ah, eu AMO YA de todo o coração, leio ~muito~ YA e chick-lit MESMO, só que acho que qualquer pessoa que se diz “autor” precisa ir um pouquinho além… Pra aprender alguma coisa. Machado de Assis tem muito a ensinar àqueles que não tem ambições de se tornarem clássicos (nem a infelicidade dos estudantes de ensino médio) um dia.

    Eu sei que o comentário está longo (Bíblia), mas eu preciso acrescentar: moro em Porto Alegre e as pessoas aqui não costumam ter nomes americanos, não. Nos chamamos “Fernanda”, “João”, “Bianca” e “Mateus” e somos todos cidadãos legais! :B

    Beijo!

  7. Lívia, achei muito bem posto o seu comentário sobre o livro. Precisamos ter opinião sobre o que lemos, seja ela boa ou ruim. Eu, quando não gosto de um livro, seja pela história, seja pela narrativa ou outra coisa qualquer, também abandono a leitura sem a maior cerimônia. Como tenho um blog também, tento escrever sobre os livros que leio com a maior sinceridade. Aplaudo a sua coragem de escrever sobre isso no no blog, porque o que tenho visto na maioria dos blogs são só elogios, e dificilmente encontro alguém criticando livros de forma imparcial.

    Beijo

    Eliane (Leituras de Eliane)

  8. Posso falar? Essa foi uma das resenhas (ou não-resenhas) mais sinceras que eu já li! E não estou dizendo isso só porque é negativa, mas sim porque seria muito fácil apenas “detonar” o livro e não dizer o porquê.

    Achei muito legal o fato de você ter apontado os pontos em que o livro deixou a desejar, pois assim acaba virando um aprendizado tanto para as pessoas que adoram criticar sem argumentos, quantp para aqueles que querem escrever (prestem atenção, “futuros escritores”!).

    Parabéns Lívia! =)

  9. Cara, é complicado isso. Não li o livro então não tenho nada a declarar diretamente sobre o assunto.
    Em todo caso, o que eu posso afirmar sinceramente é que toda crítica, seja ela positiva ou negativa, deve ser levada para um lado de crescimento, aprendizado e aprimoramento de trabalho.
    Ouvir críticas não é fácil, mas de tudo a gente deve estar mais inclinado a aproveitar esse tipo de experiência de vida para amadurecer ideias e pensamentos.
    Desejo mais sorte a autora em suas próximas obras.
    E agradeço a opinião sincera, viu Livia! Acho que se eu ler esse livro vai ser emprestado de alguém… [não correr risco de gastar $_$ à toa…]
    =x

  10. Lívia, sempre acompanhei o Leiturinhas e admiro muito a sua sinceridade ao opinar sobre os livros. Saiba que, ainda não li este livro, mas só escutei críticas negativas quanto ao livro e isso realmente me desanimou bastante em lê-lo. Eu, Sanélia, particularmente não gosto da forma americanizada que alguns autores brasileiros adotam em suas obras. Acho que devemos procurar valorizar nossas paisagens, nomes, culturas….

  11. Amei sua resenha, não-resenha!
    Já li várias críticas fundadas nas mesmas impressões que tu teve sobre a obra e lamento a falta de postura de muitos leitores, que não entendem que uma resenha é compatível com a opinião pessoal de cada um.
    Senhor, onde está a liberdade de expressão?

    Adorei!
    Bjuu

  12. Antes eu tinha vontade de ler esse livro. Hoje tenho curiosidade. Já vi vários comentários do tipo “AMEIIIII O LIVRO, É MUITO FOFO” e vários (inclusive o seu, mais completo, sincero e bem-explicado até agora) dizendo que é muito mal-escrito e quero tirar minhas próprias conclusões.
    E tenho uma razão pessoal em especial pra ler, uma dúvida não só minha a tirar sobre a originalidade do plot em si, então não tenho nada que estar falando.
    Mas gostei muito do post, tocou em vários pontos importantes nos quais a galera nem sempre se liga.

  13. Juliana, como blogueira, eu tenho a obrigação de resenhar os livros que leio e dar minha opinião! Sinto muito se alguém não gosta dela!

    Eu não gostei do livro e não estou pedindo para ninguém concordar comigo!

    Quanto aos nomes, sim, pode haver Grace Kelly sim no Brasil. Como Marlon Brando e Michael Jackson. Mas TODAS as pessoas da história terem nomes estrangeiros é forçar a barra. Como uma leitora falou, ela poderia não ter usado uma cidade fictícia… Funcionava!

  14. acho que o maior problema com a mandy é o fato dela ser mais conhecida na blogosfera e muitos não terem coragem de dizer realmente o que pensam por causa disso
    já li esse livro, sei bem do que você está falando, e realmente isso de querer americanizar a história, pra mim, foi um dos maiores erros, tinha partes que não dava nem pra lembrar que a história se passa no RS
    e também pela escrita fraca, acho que no que a mandy mais pecou foi em escrever e mandar, digo, a primeira vez na vida que ela resolveu escrever uma história e já pegou, revisou e mandou para editora – confesso que esse é um dos maiores motivos para eu não gostar tanto de muitos livros nacionais, o pessoal não tem base, acha que por meia dúzia de palavras em uma história forma um livro e pronto “/

    eu esperava bem mais da história!

    • Thays!
      Tudo bem? Ainda bem que eu sei quem é você, senão meu comentário seria outro (risos). Porque quando eu li “confesso que esse é um dos maiores motivos para eu não gostar tanto de muitos livros nacionais, o pessoal não tem base”, fiquei chateada (risos). Não podemos generalizar, né? ;o)
      Um beijo a você.
      E Lívia, ótimo post.
      Beijos,
      Fernanda.

      • Claro que não podemos generalizar, de modo algum, mas é uma falha que vejo em vários livros, principalmente os nacionais. Isso me deixa com pé atrás com alguns, mas sem generalizar e não me impede de ler, nem que seja para ter certeza de algumas falhas.
        Mas assim como lá fora, tem muitos autores bons aqui no Brasil! O problema com outros tantos é a inexperiência e a afobação para lançar, mas nunca generalizando, como eu disse, são muitos, mas não são todos.

    • Karina, a defesa de sua amiga foi pífia. “…acontece que peguei o livro pra ler só agora…” Ora, faça-me o favor!!!! Vocês estão deitando e rolando nessa história toda. O que esperam ganhar com isso? Mais seguidores para seus blogs? E não se preocupe em responder, como não farei falta, não volterei aqui nunca mais.

    • Eu nao li o livro da Mandy ainda, mas tenho vontade, li em tantos ligares falando mal deele, mas ainda assim tenho vontade ( Caramba tiveram algumas pessoas que quase te apedrejaram pelos comentarios hein? rsrs)
      Gostei d sua sinceridade…
      Bjjo

        • Algumas pessoas nao tem educaçao realmente, e nao sabem ouvir a opiniao dos outros. Cada um tem sua opiniao a respeito de tudo o que existe no mundo, e aas pessoas devem aprender a conviver com isso.
          Se vc nao gostou vc soube explicar porq e não agrediu ninguem, entao nao tem pq agredirem vc por dizer o que ppensa. Me empresta? rsrs ( brinks)
          AAAhh a respeito da promo da torre negra , eu preenchi o negocim , mas nao sei se foi, ele foi? ( pode falar disso aqui?)
          Bj

  15. Quarta crítica que leio sobre Diário de um Anjo e todas apontam os mesmos defeitos. :/

    Creio que a Mandy foi muito afobada para lançar o livro. Ela devia ter pedido para mais pessoas lerem e apontarem os erros.

    Talvez eu pegue o livro emprestado mais pra frente.

    Parabéns pela sinceridade, Lívia. A blogosfera precisa disso. :)

      • Eu estou dizendo a mesma coisa que a Carol… me empresta?
        É tanta gente dizendo que é ruim e tanta gente dizendo que é maravilhoso que eu ‘tô louquinha de vontade de ler só pra saber qual dos dois extremos é a realidade.

        E eu adorei a resenha. Anda muito difícil ver alguém dizer que não gostou de algo sem ser com o objetivo de chamar atenção!
        Parabéns!
        Primeira visita e acho que cheguei pra ficar ;-)

  16. Hum… perguntinha besta, quando o livro tem tantos problemas assim, não é melhor devolver pra editora e não resenhar ao invés de esculachar o autor?
    Mas você escreve bem, parabéns.

    • Bom, talvez se a Mandy devolvesse meu dinheiro, porque esse livro foi comprado! E foi comprado porque eu achei que fosse bom.

      Mas também não me arrependo de ter comprado não! E nem faria essa desfeita de “devolver” e pedir meu dinheiro de volta! Imagine! Não faço isso com livrarias, jamais faria com ela! Eu comprei porque eu quis…

      E eu não esculachei ninguém, eu dei a minha opinião! Se você não concorda, tudo bem, temos o direito de discordar!

      :)

    • E tem outra coisa, Karina. Eu tenho que dizer a minha opnião, sincera. Não é só dizer que tudo é lindo… Nem as editoras querem isso, nem os escritores sérios!

  17. Blz então , é pq eu tinha respondido errado, ai mandei duas vezes .. Bom, imagine minha felicidade quando ganheii ( fico histerica quando isso acontece haha). Mas… oq vc vai fazer com o livro agora? Vai deixar guardado aii?
    AAhh vc sabe que dia eles mandam ? è so curiosidade minha e ansiedade tmb. Meu pai ja disse que a camiseta vai ser dele kkk .
    Beeijos

  18. Legal que todo mundo é escritor mas quem publicou até agora foi a Mandy. Palmas para ela. Vergonha para a editora NS que recebeu e nem revisão fez. Cobrar por algo que não foi feito é vergonhoso. Quanto ao conteúdo do livro não posso falar nada pois ainda não li e compra quem quer, ninguém é obrigado. Me pergunto se o povo da NS está tão desesperado assim por dinheiro que publica qualquer coisa? Onde fica o controle de qualidade? Se o livro é tão ruim assim, como vocês dizem aqui, como é que passou na análise deles? Com certeza em uma editora grande como a deles deve existir várias pessoas a decidir se uma obra pode ou não ser publicada. Vamos ver como serão os outros livros dela… de qualquer forma acho que com o tempo todo escritor tende a aperfeiçoar as técnicas de escrita.. mas se daqui a alguns anos ela não aprender a escrever, deve sim ir para o saco.

    • Oi Alê, olha, não entendi o “Legal que todo mundo é escritor mas quem publicou até agora foi a Mandy”, porque apenas uma escritora deixou comentário aqui no post (e ela tem livros publicados sim…).

      Quanto a editora… Concordo com tudo o que você disse e tenho minha teoria (que não os exime de culpa, apenas me dá mais vergonha deles):

      Algumas editoras fazem uns contratos no qual compram os direitos do seu livro, editam (como se fossem uma gráfica), e colocam pra vender… mas cobram de você.

      Ela ganha de vc o suficiente pra pagar todas as cópias e ter lucro. E ainda vendem o quanto acharem necessário… Para eles, essa grana dá fluxo de caixa para publicar autores já conhecidos. Não sei se é o caso da editora dela, mas isso acontece com algumas editoras.

      Mas de todo modo, acho que a publicação foi, no mínimo, precipitada!

      • O comentário não foi precisamente para esse blog mas estive lendo várias resenhas desse livro em outros blogs onde vários “escritores” descem o pau na autora de Diários, alegando que são também escritores e blábláblá e que os livros delem sim é que deveriam ter sido publicados. Ué, querem publicar? Basta desembolsar 15 mil e lançar o livro com a NS, pq são esses os valores que rolam, ou então contactar a All Print e pagar 10/12 e não ter também nenhuma assistência. Essas editoras não jogam para perder.. elas cobram caro e o mínimo que um escritor (seja ele quem for) tem direito é a uma revisão decente.. No caso desse livro, eu li várias das resenhas que dizem que o livro é cheio de erros de ortografia e digitação! Ninguém faz milagre com o conteúdo do texto (se ele for ruim), mas a parte ortográfica e de digitação é obrigação sim do editor em consertar. Parece quase que o autor nada mais é do que um mendigo.. que tem que ficar implorando para que as coisas sejam feitas com respeito e prudência. Eu acho absurdo principalmente para a NS ter lançado um livro sem ter consciência do que tinha dentro (mais uma vez, digo que ainda não li, mas estou confiando nas resenhas que li). Não acho que tenha sido precipitação da Mandy pq a partir do momento que vc manda seu manuscrito para uma editora e ela diz: “OK, o livro foi aprovado, vamos publicar” que diabos o escritor pode pensar??? Lógico que vai achar que o livro dele será um sucesso e que o conteúdo é tão bom que foi aprovado! Se esse livro for tão ruim como todos estão falando minha confiança nos livros nacionais lançados pela NS vai ficar abalada. Para mim essa é a vergonha editorial do momento.

  19. Já vi tantas resenhas negativas desse livro por aí, que achei sinceramente que fosse a galera encrencando com a Mandy sabe? Pq nunca me davam motivos fortes para tanta discriminação. Diferente do que vc fez agora Livs. Eu ganhei o livro de Amigo Secreto e vou ler, é claro, assim que tiver tempo. Vamos ver se nossas opiniões coincidem. Espero gostar o mínimo possível pra não precisar abandonar, rs

    PS: AMEI a definição da Bell

  20. Só uma coisa: o selo Novos Talentos da NS não são livros nos quais a editora investe pesado, se fosse seria só NS.

    Fora isso, Livs, te amo!
    HAHAHAHA

    Me empresta o livro? :X

    Beijocas!
    Juh Oliveto
    Livros & Bolinhos ~

  21. eu ganhei esse livro de uma amiga..tsc,tsc,tsc..ela achou a capa bonita(é é bem legal msm)e me escutou dizendo q eu queria começar a ler algo sobre anjos, já q estavam sendo publicados um livro atras do outro sobre o assunto.
    A unica coisa q me passa pela cabeça qd vejo o livro(lido ate qs a metade e deixado de lado)é q eu poderia ter ganho outro livro sobre o msm assunto.

    Antes de começar a ler, descobri q a autora tinha um blog…visitei e me perguntei como alguem q escria de maneira tão confusa e mal conseguiu escrever um livro. A minha duvidafoi solucionada qd comecei a ler o bendito…é tão confuso e mal escrito qt o blog.

    Mas o q ñ sai da minha cabeça é q ñ deve ser possivel q alguem proximo a ela ñ tenha lido e apontado erros atras de erros, equivocos q só se agravavam pagina apos pagina. O problema ñ é só relacionado à politica editorial, mas uma pessoa q cursa 1 faculdade de letras tem a OBRIGAÇÃO de ter familiaridade c/ a lingua q estuda. Se vc pretende ser escritor tem a OBRIGAÇÃO, por + q tenha gente q pense q ñ, de conhecer gramática…é o minimo q se pede.

    Sobre o estrangeirismo?!bem, tem necessidade alguem chamada AMANDA, assinar como MANDY?? ao estrangeirismos tds nós nos rendemos, mas em demasia fica cafona, “bobo” e infantil.

    • Gente, eu chamo Amanda e sempre fui chamada de Mandy, mesmo aqui no Brasil. Não fui eu que escolhi o apelido, as pessoas simplesmente me chamam.
      Uma coisa é condenar o uso pesado do estrangeirismo, outra é negar que somos sim altaaamente influenciados pela cultura americana. São livros, filmes, artistas…tudo.
      Alguém aqui é mais fã do Selton Mello do que do Robert Pattinson? (que não é americano, ok). Alguém aqui tem como livro FAVORITO, o número um, um livro de autor brasileiro?
      Acho que não.
      E não me venham com Machado de Assis.

      • Sim, meu autor e livro favoritos são brasileiros, mas não é essa a questão!

        E sim, somos altamente influenciados por culturas externas, que se fundem a nossa, isso é um fato… Mas seria muito estranho se na capital de qq estado Americano todas as pessoas se chamassem Lívia, Vitor, João, Rafael, José, Carlos… e fossem americanos! Talvez uma colônia de brasileiros ou latinos!

        Coerência… Coerência… Coerência…

  22. Parabéns pela não-resenha, Lívia!
    Acho digno você ter feito este post, mostra realmente o que você escreveu, o blog é hobby, o lugar que encontramos para contar sobre o que lemos. Ninguém tem a obrigação de gostar do que lê, seja por que ganhou o livro, seja porque o escritor é nacional ou qualquer outro motivo. Se todo mundo apenas elogiar, como a literatura nacional pode crescer, pode evoluir? Opiniões não podem ser compradas e a sua foi bem sincera. Lhe agradeço por isso! ;)

  23. Galera toda pedindo o livro emprestado.. EU PEDI PRIMEIRO =P

    Mas sério, no final das contas nem opinei aqui. O lance é o seguinte, a tua não-resenha ficou boa Li, ficou bem claro porque você largou o livro. Eu curto a Mandy, curto referências pop e tal, mas pelamor esse livro deve ser muito ruim mesmo hein? Só lendo pra saber.

    • Carol,

      Eu acho que no fim, duas coisas pesaram aí…

      1) A Mandy foi mega precipitada. Poderia ter esperado mais, “amadurecido” mais o material dela. Ele está ainda como um “material bruto”, sabe…

      2) Muitas vezes as pessoas acham que dizer “vai la, ta lindo, ta perfeito” ajuda, incentiva, quando isso não é verdade. Sabe quando a mãe diz “não” pra gente e depois diz que é mais difícil dizer “não” que simplesmente dizer “sim”? Pois é… Ouvir “não” e ouvir “ainda não” é muito importante!

  24. Ei Lívia,

    Nossa blog ta lindo, tenho que começar vir mais aqui rsrs, gostei da não resenha :P

    Eu não pretendo ler o livro, já tinha visto a resenha da Ju do Lost e da Laila do SL e como confio muito na opinião delas já descartei.

    Concordo com vc, meu blog também é um hobby, tbm gasto $ com ele com tudooo que vc falou rsrs e vc não tem mesmo que ficar aceitando ofensas ou resondendo gente mal educada (mas confesso que fiquei curiosa para ler estes coments kkkk)

    bjooo
    Nanda.

  25. Olá Lívia,

    Admiro a sua sinceridade, e concordo que os blogueiros tem esse papel e a responsabilidade, digamos, para indicar livros que sejam LIVROS e nao produtos amadores.
    A Laila do Sobre Livros leu este livro e nao indicou. Pelo jeito deve ser “ótimo”.
    Parabéns. Continue assim.
    Sincera para o bem dos Bookaholic’s (de bons livros é claro).

  26. Desculpa Lívia mas não entendi.
    Devolver o livro por não ser bom e pedir o dinheiro de volta é fazer “desfeita” mas humilhar a garota publicamente é oq? Desculpa mas quase todas as resenhas que eu li me deram esse sentimento, humilhação. Sou mais solidária a ela do que a vocês me desculpe, e torço muito pra que ela supere toda essa situação,pelo menos não a tenho visto tendo ataques de ira em nenhum lugar. Uma menina extremamente madura e educada, bato palmas pra ela.

    • Karina, acho que você está levando isso para o lado pessoal – da autora. Em nenhum momento eu (ou ninguém que eu tenha visto, até agora) falou sobre a maturidade ou educação da Amanda. Eu mesma quando falo de “maturidade” é do texto dela, do trabalho, que nada tem a ver com o amadurecimento pessoal dela. São coisas bem diferentes…

      Quanto a “humar a garota publicamente”, isso também não aconteceu em momento algum. Quando você faz um trabalho e mostra para o mundo, você está sujeito à críticas, sejam positivas ou não. E a gente tem que lidar com elas.

      Isso acontece o tempo todo, com todo mundo que tem um trabalho que chega ao “público”. Sabe, eu gosto de Bon Jovi (sim, algumas pessoas vão ter vergonha de mim, agora rsrs) e falo deles o tempo todo… E não gosto de Pagode e falo mesmo que é uma música ruim!

      Então eu tenho um blog literário e posso falar quando um livro me agrada e dar motivos e explicar o porque de ficar tão louca com ele (veja Vampire Academy), mas não posso falar quando for o contrário? Estranho, isso!

      Mas eu gostaria, sinceramente, de ver gente, dando motivos reais (além da amizade, admiração) para ler este livro – ao invés de dizer “larguem a menina, deixem em paz, coitada…”.

      E sim, a Amanda é uma menina super educada e eu também bato palmas para ela. Sabe por que? Porque ela foi corajosa para publicar o livro dela, independente de qualquer crítica. Só que nem sempre, as atitudes mais corajosas são as que tem o melhor resultado final!

      • Corrigindo:

        Quanto a “humilhar” a garota publicamente”, isso também não aconteceu em momento algum. Quando você faz um trabalho e mostra para o mundo, você está sujeito à críticas, sejam positivas ou não. E a gente tem que lidar com elas.

    • “Pelo menos não a tenho visto tendo ataques de ira em nenhum lugar.” parece que você não acompanhou o twitter dela a um tempo atrás. Ela chegou a falar que era inveja das pessoas que escreviam, não conseguiam editora e iam falar mal do livro dela. Boa educação? Nessa hora eu não vi.

  27. Oi Lívia!

    Parabéns pela sinceridade em sua resenha! Não é por ter blog que uma pessoa é obrigada a falar bem de algo que não gosta. O objetivo de um blog é expor a opinião de seu autor (pelo menos é o que eu acho ^^). Eu não vou gastar $$ com esse livro, com tantos outros que quero ler.

    Dois comentários nada a ver:
    1 – Adorei o layout natalino do blog, muito fofo.
    2 – Hoje fui almoçar em uma padaria e estava tocando BON JOVI *-* Deve ser a 1ª vez que ouço Bon Jovi em padaria…

    Beijos

  28. Já li várias resenhas e todas falam a mesma coisa que você. Eu queria ler o livro pra poder opinar, mas estou bem desanimada e também com muitos outros livros pra ler.

    Quem sabe mais pra frente.
    Adorei o ‘ a resenha não resenha’ HSUHSUHS

  29. Nossa, até assustei com o número de comentários na não-resenha… hahahah
    O povo curte uma polêmica!! É isso aí Livs, o blog é seu, a opinião é sua. Eu não sei pq taaanto bafáfá, não vi nada demais nos seus comentários. Do mesmo jeito que você elogia qdo gosta, vc criticou o que não gostou. Sempre tem os que levam pro lado pessoal (tá com inveja da menina, pq ela publicou e vc não, blá blá blá). Só fiquei pensando na editora… Por mais que ela lucre por publicar o livro (já que a autora também entra com uma grana), ela tá se queimando, não? Eu pelo menos pensaria duas vezes antes de ler um livro deles.
    Enfim, qto ao livro, tô meio enjoada da vibe anjos e portanto vontade zero de ler esse aí.

    Beijos

  30. É acho que você não leu o mesmo texto que eu, não levo pro lado pessoal da autora pq nem conheço a menina. E sim vc pode falar o que quiser num blog que é seu, mas lembre-se assim como a Mandy tem que aceitar as críticas pq expôs seu trabalho, vc também deveria aceitar as que recebe.
    Também não entendo porque tanto bafafá, na verdade eu não entendo de que escola de educação vieram, quando humilhar sim alguém deva ser aplaudido.
    Sucesso pra você e que amadureça também.

    • Karina, eu só disse que não gostei do livro e eu tenho o direito de não gostar.

      E estou aceitando todas as suas críticas! Onde você viu que não?

      Quem está vindo aqui criar bafafá é você, que inclusive está questionando a minha educação, que você não conhece e não sabe que, por sinal é muito boa. Eu fui educada de forma que não invado espaço alheio para meter o dedo na cara de ninguém e dizer que ela não é educada e que precisa amadurecer!

      Se a sua educação e maturidade se refletem nisso, achar que quem não gosta de uma coisa precisa ficar calado, eu acho que você precisa rever seus conceitos!

      Depois vocês vem reclamar que político faz isso e aquilo de errado, que aumenta os próprios salários e que o povo não se manisfesta e aceita calado! Mas quando qualquer pessoa dá sua opinião sincera sobre algo tão pequeno como livro, vocês não são capazes de aceitar e ficam fazendo confusão!

      Você gostou do livro? Ótimo! Escreva uma resenha no skoob! Não gostou?! Escreva uma resenha no skoob! Ou volte aqui e dê sua opinião, mas não precisa ser agressiva com ninguém, porque ninguém foi assim com você!

  31. Livia em nenhum momento estou sendo agressiva, quem está ficando agressiva é você. Assim como foi com a pessoa que disse que vc estava postando resenha antiga no sentido de que o assunto já estava desgastado e já tinha criado polêmica o suficiente e não da que você deveria só ler lançamentos. Talvez se postasse semana que vem não teria problema algum , a polêmica já estaria esquecida.
    Eu não acho que as pessoas devam ficar quietas, só acho que pra tudo há um limite e pra mim Karina você escreveu de uma forma que humilhou a Mandy.
    Quando digo que não entendo que educação receberam me refiro ao fato de vocês acharem normal e se vangloriarem disso, todos somos diferentes e minha mãe me ensinou a não pisar nos outros mas não posso dizer o que você aprendeu.
    Eu não estou invadindo seu espaço pra enfiar o dedo na sua cara, já que os comentários são permitidos e como você temos o direito de discordar. Mas você há de convir que assim como a Mandy você também deu sua cara a tapa então é necessário aguentar.
    Resenhas maduras não precisam ser positivas ou negativas, elas podem ser simplesmente informativas.
    Talvez eu deva rever meus conceitos, talvez você deva rever seus conceitos, tudo muito relativo.
    Tenha calma, serenidade e sucesso daqui pra frente.

    Ps. Não vejo problema nenhum gostar de Bon Jovi, essa é uma das poucas bandas que tem realmente muito talento.

    • Pois é Karina, claro que eu dei a cara a tapa! Mas nem eu, nem ninguém, tem necessidade de receber comentários agressivos. E eu não estou sendo agressiva com vc nem com ninguém. E não vou tolerar esse tipo de atitude por aqui, sabe pq?

      Eu cuido do blog com carinho, eu trato as pessoas bem e eu quero receber o mesmo tipo de tratamento. E sim, eu dou minha cara a tapa! Pode vir aqui e dizer “livia, esse texto é um lixo e eu não concordo com você”. Ótimo! Mas fale do que eu escrevi! Ou até de como eu escrevi. Por exemplo, você disse que achou que eu escrevi de uma forma que humilha a Mandy. Eu não acho, mas como você falou, tudo é relativo… Mas respeito sua opinião!

      Só te digo que ninguém aqui está pisando em ninguém e queria entender uma coisa: se eu falasse que um livro de qualquer escritor desconhecido na blogosfera é ruim, se daria toda essa celeuma. Tenho quase certeza que não. Porque eu falei que Strange Angels é ruim e que a Novo Século fez um trabalho que não gostei… Ninguém veio reclamar comigo. Eu falei que não gostei de Wake e ninguém veio reclamar.

      Mas da Mandy Porto eu não posso falar… Porque se eu falo, eu que sou má, eu que estou humilhando, eu que sou agressiva… E me desculpe, mas não acho correto você vir aqui para julgar a minha educação. Sinto muito, mas eu não vou tolerar, Karina!

      E outra coisa, uma resenha não deve ser informativa não. Ela deve ser sincera, pois a função de blogs desse tipo é simplesmente compartilhar o sentimento que cada um teve a respeito. É mais ou menos como você perguntar “ei fulano, você gostou desse livro?” e a pessoa não vai te dizer dados técnicos e informativos, ele vai te dizer “sim, gostei” ou “não gostei” e dizer porque. É isso que eu faço, essa é a minha proposta. Se eu quisesse ter um blog “informativo” eu teria um banco de dados de sinopses…

  32. Obrigada, vc já me mostrou da onde veio sua educação, não se preocupe em aceitar esse comentário.
    Talvez você devesse ler resenhas de verdade, feitas por críticos de verdade, dizer que gostou ou não gostou também é informar. Pelo menos no Nem um pouco épico as meninas são sinceras é a forma delas de escreverem,e elas leram o livro todo. Você poderia falar mal de qualquer livro, mas talvez seus autores não estivessem tão perto ou melhor, você não tenha sido tão pedante, ignorante e grosseira no que escreveu.Acho lindo quando você fala que aceita minha opinião não aceitando.
    Foi na onda da polêmica, infelizmente tem que aguentar. E depois diz que eu sou agressiva,mas responde os comentários não elogiosos com 4 pedras na mão, feio, feio.
    Agora sou eu sendo agressiva. Você passou dos 30 anos mas age como se tivesse 15 é imatura, grosseira e mimada.

    Agora saia pelo twitter gritando que foi agredida que é o que você sabe fazer e chame suas amiguinhas tão mimadas como vc pra defendê-la.
    Passou dos limites sim, ne

    • Tá bom Karina, eu vou concordar com você porque acho que você tá carente de atenção, ok.

      Eu sou imatura, grosseira e mimada.

      Tá bom assim?

      Se não tivesse carente, não perderia seu tempo! Procurar algo PRODUTIVO pra fazer da SUA VIDA nem pensar, né…

  33. Não vou ficar de um lado nem do outro. Respeito a opnião de cada um.
    Mas tem uma coisa, ela talvez tenha sido precipitada, mas qndo é a primeira coisa q se escreve sempre fica assim… A Mandy tem talento se ela trabalhar em cima disso. Eu, particulamente, gostei da história do livro, mas a narrativa era cansativa, só li mesmo pq não curto acabar um livro que até me interessa, lerei a continuação, só pra ver se a escrita dela e a narrativa melhorou.
    Eu não aplaudo e nem a chamo de diva. Só digo, que admiro sua sinceridade. Continue assim ;}

  34. Eu gostei do fato que você falou o que sentiu ao ler o livro, foi honesta, do mesmo jeito que foi quando resenha Academia de Vampiros, quero dizer, ninguém cria polêmica quando falamos que gostamos de tal livro, então pra quê criar quando falamos que não gostamos? Eu ainda não li o livro, mas tenho muita curiosidade para ver se a minha opinião vai ser parecida com a que eu tenho lido pela blogosfera. Honestamente, eu respeito muito a Mandy, por ter posto a cara a tapa e publicado, e como ainda não li ainda, não posso dizer se ela deveria ter esperado ou não.
    As duas estão de parabéns, ambas por terem coragem de mostrar suas opiniões.
    Abs,
    Isa.
    ~Portal dos livros

  35. Livs! Ainda não li o livro da Mandy, mas gostei muito do post pela pura sinceridade. E olha que você já tem o blog a mais tempo e tem muitos leitores. Muita gente por aí só fala bem de todos os livros que lê. Na minha ideia é impossível se gostar de tudo, mas isso é assunto pra outro post. Continue com sua opinião sem se preocupar de agradar editoras ou escritores.

    Beijos!
    @nine_stecanella

  36. Eita, que esse livro está dando o que falar! Eu não leria de qualquer maneira, porque não curto sobrenatural, então as resenhas negativas não me influenciaram em nada. Só tenho acompanhado à distância o burburinho na blogosfera e… O que dizer? É triste ver que o incentivo à boa literatura nacional contemporânea esteja ajudando a abrir as portas para publicações apressadas e sem qualidade. Lamento também pela autora, pois ela agora terá de trabalhar muito mais para alcançar a credibilidade em seus próximos livros.

    Bjs

  37. Oi Livia!
    Bom, eu ainda não li esse livro, mas apesar das criticas negativas quero ler. Simplesmente porque gosto de ter minha própria opinião.
    Acho certo você ter feito a resenha (não resenha) assim de forma bem sincera, porque todos sabemos (ou deviamos) que resenha é sim expressar a opinião e o sentimento em relação ao livro, caso contrario seria um resumo.
    Gosto da Mandy, e acompanho o blog dela, ela é uma simpatia. Mas se quando eu ler o livro achar o mesmo que você, minha resenha sera verdadeira, não tenho a menor intenção de mentir para os meus leitores.
    Acho que o erro maior talvez seja da editora, porque quem escreve a historia acredita nela, agora a editora tem que ler mesmo o conteudo e ter certeza se esta bom ou não. Não da para simplesmente publicar so para lucrar neh?? Queima a editora.
    Enfim, parabéns pelo blog, eu adoro e estou sempre aqui.
    E preciso comprar VA urgente antes que eu morra de curiosidade rs…
    beijoos
    Livros e blablabla

  38. Gostei muito desse post. Porque você expôs a sua opinião sem medo, sendo clara dos porquês de não ter gostado do livro e fazendo isso ainda sem ser rude, mal educada ou usando coisas toscas para reforçar seu ponto de vista. Foi algo totalmente despretensioso, e assim livre. ^__^
    Gostei muito. Eu antes não abandonava livros, ficava até o fim para ver se teria algo que valesse a pena… mas estou começando a reconsiderar essa minha atitude. Pois tem muitos livros bons que valem a pena ser lidos.
    Beijos, até mais!

  39. Acho que esse post, além de ser um dos melhores que li (por sua sinceridade), foi também um serviço de utilidade pública!
    Obrigada, Lívia, por postar a sua opinião, a qual muito me interessa!
    A capa do livro é linda, mas gastar dinheiro com algo que não passou, pelo menos, por uma boa revisão gramatical,e jogar dinheiro fora…
    Só lamento que algumas pessoas não gostem de ler as opiniões alheias e se deem ao trabalho de jogar pedra na sinceridade dos outros…
    Nota mil pra “não-resenha” e mais mil pela coragem!

  40. Embora alguns comentarios sobre a “não”resenha tenham sido precipitados, equivocados e afobados (adjetivos q por sinal tbm emprego p/ descerver o livro da Mandy/Amanda, qd meio humor encontra-se em um estado cortês)acretido q td isso tem um lado mto positivo. Se tds as resenhas apresentassem um vigor tão grande nos comentarios a cerca de produção de texto, maturidade da narrativa do livro, composição de personganes e ate msm politicas editoriais, o blog atingiria seu maior objetivo, q ñ é fazer promoções incriveis rsrsrs. Acredito q o objetivo da Livia ao criar o blog, vc concordadndo ou não c/ as opiniões dela, é a oportunidade dela compartilhar suas ideias sobre o livro e convidar qualquer pessoa de qualuqer lugar p/ fazer o msm:compartilhar ideias, sensações de leitura, obsessões literarias (nos ultimos dias eu estou meio paranóica c/ o Patch da série Hush Hush..qd eu tinha 16 anos nd tão legal acontecia comigo =/ )

    Enfim, acredito q td bookaholic se senti um pouco solitário por ñ ter sempre alguem ao seu lado p/ compartilhar a sensação esquisofrenica q sentimos qd encontramos(ou ñ encontramos)nosso #livrofavoritodomomento em hardcover (deus, por favor, diga q eu ñ sou a unica a ter esses ataques de loucura). O blog acaba sendo um local de encontro, (e pq ñ desencontros?!)e se tds os posts fossem tão movimentados assim seria td tão mais divertido rsrsrsrs

  41. Eu não li o livro, porém pretendo lê-lo.

    Sei que você está sendo sincera Lívia, mas poderia ter falado de como se sentiu em relação ao livro, afinal resenha é isso, dizer o ponto negativo e positivo dos livros que você lê, não do autor.
    Ser a Mandy tem ou não talento isso é coisa dela, não de todos nós…
    Achei, sim, que foi uma falta de respeito com a utora que pode ter escrito o livro com o coração, apesar de não ser um livro bom…

    • Rebeca,

      Normalmente, quando faço resenhas, eu falo das duas coisas: tanto do livro, quanto do autor, quando cabível.

      Você pode reparar o quanto eu reclamo do Paulo Coelho (e não resenho livros dele aqui porque dos vários que li, faz muito tempo e não é o tipo de leitura que eu goste) e meto o pau na Stephenie Meyer (embora inclusive goste dos livros dela).

    • Bom se eu compro um livro, o fato de o autor ter talento ou não passa a ser da minha conta sim…alias, msm se ñ tivesse comprado(no caso eu ganhei de presente)tbm é da minha conta pq o livro tornou-se publico e deve ser sujeitado à criticas.

      Eu msm disse q achei o livro imaturo e a autora imatura devida a certas decisões tomadas no livro. Não importa se é o primeiro livro dela, ou se ela escreveu c/ o coração…há mtos autores incriveis hj q escreveram coisas medonhas como primeiros trabalhos, receberam criticas negativas mas ñ podem reclamar delas afirmando q as pessoas foram precipatadas nas criticas…se ñ é bom e foi publico, sinto mto aguenta o tranco,msm sendo bom hj ngm muda o fato de ter escrito algo ruim.

      Veja só, tô componda minha tese de mestrado e apresentei 1 previa p/ minha futura orientadora…ela esculachou td..e eu trabalhei duro nela,achei q tava bom…são 50 paginas q terei q jogar no lixo,reorganizar as ideias..por + esforço q eu tenha colocado no trabalho,por mais paixão q nela depositei nd muda o fato de estar cheia de falhas…e dizer p/ orientadora q fiz c/ coração tbm ñ faria diferença..as palavras digitadas e a opinião dela e de + 2 outras pessoas q leram ñ mudariam. Mas isso ñ significa q minha orientadora me odeie ou q ela tenha me desrespeitado, e olha q foi um puta de um esporro(embora eu tenha saido de lá c/ essa sensação de injustiça, indignação,desgosto rsrsrs). Sem criticas não vamos p/ frente.

  42. Uau!
    esse livro tem gerado fortes discussões na blogosfera! Aqui nos comentarios tb!
    Sabe, ainda não pude ler o livro, nem conheço o trabalho da Mandy – em livros, apenas no blog dela que eu gosto bastante, mas na verdade estou bem curiosa com o proximo livro dela!
    Os problemas com a revisão do texto eu li em todo o lugar e isso foi realmente estranho, mas nunca tinha lido a respeito da propria coesão do texto. E pensei que o livro se passava no US, pelos nomes…
    Eu tenho um livro escrito (meu primeirO) e ja mandei pra editoras mas ate agora nada! Em relação a esse livro e ao que escrevo agora eu me considero beem melhor – eu, não os outros, pq nunca perguntei… Mas acho que com a pratica a gente so tem a melhorar então estou super ansiosa pelo proximo livro dela, a historia parece boa. Ainda quero ler DA mas sem pressa…
    Achei bem legal todo o seu post, explicando seu ponto de vista, afinal é pra isso que a gente tem um blog, pra expor a nossa propria opinião.
    Bjss

  43. Li e DETESTEI. Erros gramaticais, má estruturação… Sem falar dos estrangeirismos desnecessários e irritantemente frequentes, né!!

    Talento para a escrita, ou você tem ou não tem. +1
    Falou tudo.

  44. Eu não gostei NADA desse livro. Pelos vários motivos que você enumerou (O’Hurley no Brasil WTF?), narrativa pobre, sem enredo, má estruturação,estrangeirismos desnecessários…Nossa. Só pela sinopse já me desegradava.

    E agora que fiquei sabendo que a escritora é estudante de Letras, me surpreendo. Eu, que nem terminei o Ensino Médio, tenho um pouco de noção na hora de escrever alguma coisa. Porque se tem uma coisa que eu odeio, é escrever algo que eu sei que não é produtivo, que não é bem escrito e sem propósito, por isso sempre procuro por diversas opinões.
    Então como os beta-readers dessa mulher não deram um toque nela?

    Esse livro tá dando o que falar na blgosfera. Sempre que leio uma resenha sobre ele, não é elogiando.

    Ótima resenha-não-resenha!

  45. A unica coisa que eu achei “legal” nesse livro foi a capa.
    Esse ano comprei trilhões de livros, de autores nacionais e internacionais que mandam ver, mas esse foi o único que me arrependi amargamente de ter comprado. Para mim a história foi miserável.
    Concordo com tudo o que você disse.
    Parabêns pela “Não-resenha”, adorei a sinceridade!
    bjuu

  46. No meu último comentário, eu coloquei que o sobrenome do carinha era O’Hurley. Na verdade,é O’Brien, foi erro meu. Pra vocês verem como eu gostei dolivro e me interessei em gravar os nomes.

  47. Tem que ser respeitada a opinião, eu inclusive já recebi livros de autores pra ler e que não gostei. Mas mentir na resenha é um desrespeito com os seguidores do blog que esperam que os comentários a respeito dos livros sejam sinceros.

    Abraço,
    uma-leitora.blogspot.com

  48. Concordo

    A idéia do livro é boa, porem não gostei por não usar nomes brasileiros já que o livro é ambientado no Brasil, o tempo descrito no livro mostra que você pode ser uma mestre da luta em uma tarde, as crianças descritas no livro parecem ser adultas, não agem como crianças.

  49. Livia…
    pelo jeito faz tempinho a resenha,
    mas dando um volta pelo seu blog..rs
    me deparei com esse titulo e fui
    ler o que vc escreveu…rsrs
    E posso dizer que gosto do
    que vc escreve…e creio que
    vc é sincera…rs
    Então com certeza esse livro
    fica fora de questão…rsrsrs
    adorei a resenha…(acho que muito falam isso)
    mas tá aí…
    agora vou ver outra resenha….
    bjão!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Powered by sweet Captcha